Guia da unha encravada: dicas de especialista para o tratamento!

Guia da unha encravada: dicas de especialista para o tratamento!
Publicado em: Bem-estar

Saiba como tratar da unha encravada e como evitar esse tipo de problema

Antes de pensar em cores de esmalte, cuidar de verdade dos pés pode envolver tratar unha encravada. Quem já teve esse tipo de problema sabe que a dor costuma ser inesquecível (não no bom sentido). Sem falar no incômodo de colocar sapatos fechados — o que só piora quando se tem que trabalhar usando calçados assim.

Mais do que ser esteticamente desagradável, unha encravada tira o nosso sossego, pois pode inflamar e ficar latejando. É um incômodo de 24 horas por dia, não é? Condição que fica ainda mais enjoada quando se torna frequente.

Pensando nisso, conversamos com a especialista em podologia Katherine de Souza, que tem mais de 10 anos de experiência e traz ótimas dicas sobre o tema. Vamos lá?

O que significa ter unha encravada?

A unha encravada, ou onicocriptose (nome científico), é quando ela, ao crescer, penetra na pele ao redor dos dedos. "Isso causa vermelhidão, inchaço ou até mesmo uma espécie de carne esponjosa que impede o uso de sapatos fechados", explica a técnica em podologia, Katherine de Souza.

Vale dizer que a unha encravada é mais comum de acontecer na unha dos dedões do nosso pé e pode afetar homens ou mulheres. Entretanto, “adultos do sexo masculino e pessoas com sobrepeso são aqueles que têm unha encravada com mais frequência”, afirma a especialista.

O problema, em geral, acontece por um aumento da pressão na unha e pode surgir pelos seguintes fatores:

  • excesso de uso de sapatos apertados ou de bico fino — se eles fazem parte da sua rotina, vale redobrar os cuidados;
  • frequência no uso de meias sintéticas ou muito apertadas, como as meias que ajudam na circulação;
  • prática de esportes que podem causar traumas aos pés. Os mais recorrentes são a corrida e o futebol;
  • ter dedo largo ou com algum desvio também costuma favorecer a pressão feita pelo sapato;
  • corte errado das unhas — quando você arredonda os cantos, sem querer, favorece o surgimento de unha encravada.

Existem tratamentos que evitam o surgimento de unha encravada?

Se você já teve unha encravada com certa frequência e conta com alguns dos fatores acima que agravam a questão, prevenir, definitivamente, será o melhor remédio para o seu caso.

Para isso, Katherine recomenda dois tipos de tratamentos que ajudam. “Eu costumo fazer tratamentos com órtese ungueal ou fibra de memória molecular. Em pouco tempo, eles permitem que a unha cresça de forma correta, evitando o encravamento”, diz.

A órtese ungueal é um dispositivo que funciona como uma força de tração na unha. Ou seja, é uma espécie de alavanca que força a unha a crescer no sentido contrário, mudando sua curvatura. Isso, a médio prazo, evita o encravamento.

Já a fibra de memória molecular tem o mesmo tipo de atuação e permite que a curvatura da unha seja acertada. Assim, quando ela cresce no sentido correto, não encrava.

Mas se a unha já está encravada, o que fazer?

Quem sofre com esse tipo de problema, pelo menos em um primeiro momento, já tentou resolvê-lo sem ajuda profissional, não é mesmo? Seja cutucando com espátulas, tentando cortar com alicate de unhas, entre outros.

Pois bem! Isso é uma prática que precisa ser evitada. Afinal, trata-se de uma atitude que vai piorar o quadro de inflamação, causando ainda mais dor e incômodo.

Portanto, o primeiro passo é procurar um especialista em podologia. Assim, você garante que vai cuidar da melhor maneira. Podem ser necessárias as aplicações de órtese, imersões e, em casos mais severos, cirurgias e uso de medicamentos como antibióticos.

Esses últimos são casos mais extremos e que também pedem que você consulte com um médico dermatologista, combinado? Dessa maneira, você garante pele saudável e unhas sadias.

Só o fato de ir a uma manicure também não resolve, pois é preciso ser especialista em podologia. Então, vale a pena buscar indicações de bons especialistas, o que evitará que a unha encravada vire um problema recorrente.

E o que é possível fazer por conta própria?

Basicamente, apenas usar um sapato mais folgado ou aberto, o que faz com que o quadro da sua unha não piore. Jamais tome medicamentos ou aplique remédios na região sem a orientação do profissional — isso pode trazer mais riscos à sua saúde.

Além disso, no período crítico do encravamento da unha, evite usar meias — elas abafam a região e costumam piorar seu desconforto.

Qual é a relação entre unha encravada e pessoas com quadro de diabetes?

Uma vez que a cicatrização de pacientes com diabetes desregulada é mais difícil, quem tem a doença precisa redobrar os cuidados, como Katherine sugere. “Nesses casos, mesmo que a pessoa não tenha unha encravada, vale fazer tratamento com podólogo, evitando o encravamento”, explica.

E quanto às recomendações gerais?

Quer fugir da unha encravada? “Procure um podólogo para garantir que você não vai ter esse problema, com visitas frequentes”, indica a especialista. Ela também traz outras sugestões para seu dia a dia:

  • vai praticar atividade física? Use um tênis do tamanho certo de seus pés para mais conforto;
  • evite usar sapatos de bico fino ou muito apertados por longos períodos;
  • use chinelos ou sapatos abertos sempre que possível;
  • corte a unha no formato reto, não arredondado.

Unha encravada é algo sério que precisa dos cuidados certos”, afirma Katherine de Souza. Para ter mais qualidade de vida, vale a pena prestar atenção nas unhas dos pés durante seus momentos de autocuidado. Aos primeiros sinais de que algo não está normal, marque com um especialista.

Unha encravada é chato demais, sem falar na dor que provoca. Isso é um fato. Mas você viu ser possível tratar e evitar, não é mesmo? Então, siga nossas dicas para não sofrer com esse problema.

Quer ter acesso a textos como este em primeira mão? Assine a nossa newsletter e receba nossas dicas na sua caixa de entrada.

Carregando...
2331 visualização(ões)

Colaborou para este conteúdo

Katherine de Souza
Katherine de Souza

Katherine é técnica de podologia e reflexologia podal, especialista em pé diabético, correção de unhas com deformidades. Também é instrutora de manicure, pedicure e reflexologia podal. Atualmente, trabalha no salão Crystal Hair (RJ) e faz atendimento particular no Hotel Fasano e Hotel Emiliano, no Rio de Janeiro.

Comentários
Deixe o seu comentário
Seu endereço de e-mail não será publicado