Quais doenças de pele se agravam no verão?

Quais doenças de pele se agravam no verão?
Publicado em: Bem-estar

Muitas doenças de pele podem surgir ou se agravar no verão. Por isso, é preciso saber como aproveitar os meses mais quentes para manter a pele saudável

Durante o verão, existe uma exposição maior aos ambientes externos. Com isso, a pele também fica mais exposta a agentes agressivos. Isso não só compromete a estética dela como pode aumentar a suscetibilidade para manifestação ou agravamento de doenças.

Nos dias quentes, a tendência é transpirarmos mais, nos expormos ao sol, tomar banho de mar, piscina, praticar atividades ao ar livre, entre outros hábitos típicos dessa época do ano. Apesar de muito agradáveis, oferecem sérios riscos, podendo causar alergias na pele, micoses e outros, se não adotarmos medidas preventivas.

Quem ensina como essa proteção deve ser feita é a dermatologista Fabíola Bordin. Ela explica quais são as doenças de pele que se manifestam no verão e de que maneira podemos evitar que isso aconteça. Você vai descobrir que ter uma pele saudável nos meses mais quentes não é difícil!

Como o verão e o calor podem agravar doenças de pele?

O verão é muito convidativo para atividades ao ar livre, passeios em espaços abertos, mergulhos na piscina e no mar. No entanto, não podemos esquecer que a radiação solar é mais intensa durante esses meses.

Segundo Fabíola, a radiação do sol favorece queimaduras, intensifica manchas, como as de melasma, além de ter um efeito oxidante que contribui para o envelhecimento precoce da pele. Por isso, é preciso ter cuidado com a exposição excessiva aos raios solares, e também porque favorecem quadros de câncer de pele.

Mas não é somente a radiação solar que pode causar doenças de pele durante o verão. Isso também acontece em função do suor e da umidade excessiva. Algumas regiões do corpo ficam muito quentes e úmidas, como entre os dedos, nas axilas e na virilha, o que contribui para a proliferação de micro-organismos.

Também acontece de permanecermos muito tempo com roupas molhadas, e esse é mais um fator que vai contribuir com os fungos. No caso dos banhos de mar, temos como agravante o sal da água, que resseca a pele.

Outro aspecto que exige atenção é a desidratação. Com o calor, o organismo desidrata com mais facilidade, e a pele sente os reflexos disso. O Sol e outros agressores prejudicam a proteção natural da pele, fazendo com que a desidratação aconteça de fora para dentro.

Que tipo de doença pode surgir ou ser agravada nesse período?

Como você viu, a combinação entre umidade e calor favorece a manifestação de doenças de pele. Nesse caso, são as infecções fúngicas, que provocam diferentes tipos de micose. Elas podem ocorrer em qualquer parte do corpo e têm características diferentes, dependendo do fungo.

Mais uma doença de pele que pode surgir ou se agravar no verão, segundo a dermatologista, é a miliária, popularmente conhecida como brotoejas. É um tipo de inflamação que acontece quando ocorre uma obstrução dos poros, dificultando a eliminação do suor.

As queimaduras são mais um problema muito comum das épocas de verão. Elas podem acontecer devido à exposição inadequada aos raios solares; mas também existem as queimaduras causadas por alimentos cítricos, chamadas de fitofotodermatose.

Como dito, o Sol pode causar manchas, agravar sardas e melasma; mas existe ainda uma preocupação maior: o câncer de pele. “O que mais preocupa a nós, dermatologistas, é que, no verão, gostamos de ficar expostos ao Sol, e esse é o principal risco para câncer de pele. Por ser um câncer ainda muito frequente, precisamos lembrar desse assunto sempre”, alerta Fabíola.

Explicamos, também, que os raios solares contribuem para o envelhecimento precoce da pele. Fabíola conta que, entre todos os fatores externos, o que mais provoca esse envelhecimento da pele é a radiação UV e a luz. Assim, além de prejudicar a saúde da derme, o verão pode afetar a aparência dela em longo prazo.

Quais são os cuidados para evitar complicações?

A boa notícia é que todas essas doenças de pele que surgem no verão podem ser prevenidas com alguns cuidados muito simples. A dermatologista ressalta que a principal recomendação é o uso do protetor solar todos os dias nas áreas que ficam expostas, não somente quando for à praia ou à piscina.

Para os homens, ela faz um lembrete importante, de aplicar o produto também nas orelhas e na nuca. Isso porque geralmente os homens têm cabelos mais curtos, e essas regiões ficam expostas à radiação solar.

Lembrando que a exposição ao Sol deve ser evitada entre as 11 horas e as 15 horas, pois esse período é o que oferece maior risco de queimaduras e ocorrência de câncer de pele. No caso da prática de atividades e exercícios ao ar livre, Fabíola indica o uso de roupas com proteção UV.

Segundo ela, as doenças mais frequentes no verão estão ligadas ao suor e à pele úmida, por isso, deixa algumas recomendações:

  • evitar ficar com roupas de banho molhadas por muito tempo;
  • ficar em locais arejados e não tão quentes;
  • após o banho, secar bem entre os dedos, região da virilha, axilas e abaixo das mamas;
  • usar roupas que permitam a transpiração da pele.

Como bons cosméticos ajudam a prevenir doenças de pele?

É preciso adotar cuidados completos com a pele durante o verão porque cada doença pode se manifestar em decorrência de um fator. No caso das brotoejas, uma esfoliação periódica suave ajuda a eliminar as camadas de células mortas e deixar a pele respirar e transpirar livremente.

Também é importante usar produtos, como protetor solar e hidratante, que não obstruam os poros. E já que falamos em proteção contra radiação do Sol, não se esqueça de que o filtro solar é fundamental, e a primeira recomendação da dermatologista.

Limpeza e hidratação são essenciais para manter a saúde da pele no verão. Limpa e bem hidratada, ela mantém a camada protetora, o pH em equilíbrio, assim como sua imunidade. Portanto, o ideal é investir em bons cosméticos.

Após o banho, Fabíola recomenda usar cremes hidratantes, principalmente nas áreas ressecadas, mas o rosto também precisa de atenção: “É importante usar cremes antioxidantes, de preferência pela manhã, abaixo do protetor solar. Já sabemos que substâncias antioxidantes como vitamina C e niacinamida ajudam a diminuir o dano solar na pele”, conta.

A especialista também diz que pode ser interessante usar produtos que contenham resveratrol ou polifenóis em sua composição. Isso porque essas substâncias contribuem para diminuir o eritema provocado pelo Sol na pele.

Todos esses cuidados com a pele no verão devem ser realizados com produtos que contenham formulação suave e ingredientes naturais, que respeitam o pH da pele, como os produtos da linha Granado. Os produtos Granado são desenvolvidos com bases vegetais e livres de parabenos, atendendo à necessidade de diferentes tipos de pele.

Você encontra sabonetes, hidratantes, esfoliantes, entre outras opções de dermocosméticos para manter a sua pele limpa e protegida durante o verão. Assim, pode aproveitar os meses mais quentes do ano com tranquilidade e a certeza de uma pele bonita e saudável.

Confira as opções de produtos para cuidar da pele de todo o seu corpo. Entre em contato com a gente e conheça a linha completa da Granado!

Carregando...
65 visualização(ões)

Colaborou para este conteúdo

Dra. Fabíola Bordin
Dra. Fabíola Bordin

Formada pela Universidade de Passo Fundo (UPF-RS) em 2007, Fabíola Bordin concluiu residência médica em dermatologia no Hospital Federal dos Servidores do Estado do Rio de Janeiro e é Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. No Rio de Janeiro, atende na Clínica Juliana Neiva e, desde 2020, realiza também atendimentos em São Paulo.

Comentários
Deixe o seu comentário
Seu endereço de e-mail não será publicado